× Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato
Território Inimigo
Literatura, História, Museologia e Numismática. Sítio de Goulart Gomes, o criador do Poetrix.
Meu Diário
04/05/2012 23h16
PALAVRAS QUE LIBERTAM 92: Resignificando a felicidade

 

Resignificando a felicidade

Que a cada dia possas recomeçar. Iniciar novamente tua trajetória, revendo conceitos, comportamentos, ideais, metas, sonhos. Buscando um novo significado para a palavra “felicidade”. O que de fato faz alguém feliz? A humanidade está condicionada a buscar o bem estar, a alegria nas coisas materiais, no dinheiro farto, na viagem ao exterior, no prestígio, no poder político e econômico, na imagem externa. Ou ainda no ideal de ter um grande amor que se prolongue por toda a vida até que a morte os separe.

Outros tantos projetam a felicidade na realização profissional dos filhos, na compra de uma mansão, ou no carro do ano, importado, é claro! Quanta ilusão! Toda esta lista é constituída de itens tão efêmeros que podem se desintegrar como pó a qualquer momento. Não temos domínio sobre nada disso.

Claro que é lícito lutar pelas conquistas materiais, pela realização dos sonhos de amor. No entanto, nada disso depende só de nós. E quando um ideal só pode ser obtido com a participação de mais alguém ou de fatores externos, ele não pode ser pré-requisito para a nossa felicidade.

Se  amo alguém, almejo ser correspondido, mas posso não ser.  Se conquistei uma fortuna, meu dinheiro pode ser roubado ou posso ser vítima de um golpe financeiro. Enquanto buscarmos a felicidade fora de nós, continuaremos seres tristes e depressivos, sempre insatisfeitos.

Procura resignificar as tuas buscas. Jamais encontrarás milho numa plantação de arroz. Na verdade, a felicidade está nas tuas conquistas morais, na evolução do teu ser enquanto espírito imortal, na capacidade de amar incondicionalmente, sem esperar nada em troca. Na generosidade, no senso de justiça. A felicidade está na capacidade de doar e de receber com humildade e gratidão.

Já encontraste a felicidade ao contemplar a natureza? A beleza das flores, da linha do horizonte onde o mar parece terminar? Nas nuvens com seus desenhos curiosos, no frescor da chuva, no perfume da grama fresquinha? No toque suave da tua pele? No brilho do teu olhar? Na força interior de vencer os obstáculos? No otimismo que te leva à certeza de que tudo vai dar certo?  Na solidariedade, no amparo aos que precisam. Isto sim é que é felicidade! E ela está  à tua espera em cada esquina onde se encontra um ser humano abandonado, desabrigado. Em cada hospital onde tantos perecem em leitos de dor. Nos presídios, em que tantos corações se encontram perdidos. Nos orfanatos, onde crianças sonham em ter um pai, uma mãe. E tu podes ser o alento, o amparo, o amor, o acolhimento para todos esses que nada têm.

Olha para ti, veja o quanto tens e transforma estas riquezas em felicidade todos os dias.

Luz e paz!

Maria Rosa

(mensagem psicografada pela médium Cristina Barude, Salvador, 26.04.12)

Publicado por Goulart Gomes
em 04/05/2012 às 23h16